Pensamentos Cotidianos, por André L C Ferreira


O início de tudo – Um artigo sobre o filme Che

Benicio Del Toro é Ernesto Che Guevara no filme de Steven Soderbergh

Benicio Del Toro é Ernesto Che Guevara no filme de Steven Soderbergh

O início de tudo

Parte importante da história política e social mundial, Ernesto “Che” Guevara, tem sua história contada em Che, divido em duas partes e que tem seu início estreando este em fevereiro

Mostrar o lado psicológico e humano de um líder revolucionário que inspirou milhares de pessoas há décadas com a mesma intensidade que o faz até hoje, mesmo passados mais de quarenta anos de sua morte. Este foi o objetivo do cineasta norte-americano Steven Soderbergh e do ator e produtor Benicio Del Toro. Adeptos do cinema independente e com diversas produções cult no currículo, a dupla viu na história de Ernesto “Che” Guevara uma série de desafios que topou encarar para transpor tal personagem para o cinema.
A complexidade da história contada no filme expressa a enorme quantidade de informações que a equipe de produção conseguiu reunir em aproximadamente sete anos de envolvimento com o projeto. A idéia de realizar o filme partiu dos produtores Laura Bickford e Benicio Del Toro, que conseguiram mobilizar diversas fontes diretamente ligadas ao revolucionário argentino, inclusive pessoas que lutaram ao seu lado em Cuba e na Bolívia. Além da vastidão de dados e depoimentos, o autor do roteiro, Peter Buchman, fez um excelente trabalho de pesquisa e compilou passagens importantes que poucas pessoas conheciam da trajetória do líder.
A primeira parte da produção, denominada Che, tem início no dia em que Ernesto Guevara, um médico argentino idealista, conhece Fidel Castro no México durante uma reunião organizada para discutir a situação de Cuba e como ajudar sua população a se libertar do atual regime. A simpatia de ambos pela causa do povo cubano fez com que eles reunissem um pequeno grupo de revolucionários em um barco e rumassem para a ilha. Chegando lá, a ‘milícia’ começa sua trajetória se estabelecendo no terreno acidentado e montanhoso das serras em que vive uma parcela muito pobre da população local. Sofrendo abusivas coletas de impostos e torturas administradas por um governo ameaçado, os camponeses recebem os revolucionários de braços abertos. Durante a campanha para conseguir mais partidários – entenda-se soldados – e os combates violentos com o exército pela mata fechada, Guevara passa pelas mais diferentes situações e através da convivência com pessoas tão sofridas ele, segundo suas próprias palavras, descobre o real motivo pelo qual uma revolução é feita. Depois de muitas alianças, perdas e conquistas sangrentas no decorrer do percurso, os guerrilheiros seguem para Havana acabando com qualquer resistência do governo que se opuser a eles, sem nunca deixar de respeitar a dignidade do povo cubano, mesmo daqueles que se opõem aos seus ideais. Entrecortado por passagens marcantes ocorridas depois da tomada de Cuba, durante a estada de Che nos EUA para falar aos líderes mundiais em uma conferência da ONU, uma mescla de lições de vida e momentos históricos marcantes mostra uma face diferente de um médico idealista que se torna um símbolo político e social internacional.
A primeira parte de Che tem estréia nacional prevista para o dia 20 de fevereiro. Distribuição: Europa Filmes. André Cavallini.

Uma resposta to 'O início de tudo – Um artigo sobre o filme Che'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'O início de tudo – Um artigo sobre o filme Che'.

  1. luis felpe said,

    gostei muito muito disso achei legal


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: